Os desafios das instituições financeiras tradicionais na atual era digital

Instituições Financeiras

Atualmente, conforme os bancos tradicionais integram as tecnologias mais recentes em seus processos, eles também estão enfrentando uma nova concorrência que surgiu há algum tempo: as Fintechs.

Esse tipo de instituição está revolucionando a maneira como o cliente experimenta os serviços disponíveis no mercado financeiro.

Dito isso, não basta que os bancos tradicionais possam oferecer as melhores soluções para seus clientes. Assim, também é crucial que eles direcionem a sua atenção para o seu público, o tornando o centro de suas operações para poderem capturar sua confiança e lealdade.

Dessa forma, abaixo, nós trouxemos alguns fatores que as instituições financeiras tradicionais devem levar em consideração profundamente ao procurar obter sucesso nesse novo mercado em que competem com as Fintechs. Muito se passa pela tecnologia. Confira!

Diferenças entre as instituições financeiras tradicionais e as Fintechs

Há algumas diferenças substanciais que iremos falar a seguir que dão mais vantagens às Fintechs em relação às instituições tradicionais.

Diante desse cenário, é visível a preocupação dos bancos com a possibilidade de perder os seus clientes. Inclusive, de acordo com uma pesquisa realiza pela PwC, 73% dos bancos consideram as Fintechs como uma ameaça.

Mas será que as Fintechs são realmente uma ameaça para os bancos? Apesar de não ser o prenúncio de sua extinção, pode ser ao menos o início do enfraquecimento do modelo tradicional. Isso, é claro, se algumas medidas não forem tomadas. Para entender isso, precisamos conhecer as diferenças entre os bancos tradicionais e as Fintechs.

Instituições financeiras tradicionais

Resumidamente, os bancos tradicionais são instituições financeiras que recebem depósitos e administram o dinheiro de seus clientes, deixando sob sua custódia. Esse dinheiro é utilizado para ser emprestado a outros indivíduos, incluindo serviços de cartões de crédito e empréstimos imobiliários, por exemplo.  Assim, para obter lucros, os bancos cobram uma taxa de juros sobre essas operações.

Fintechs

O termo Fintech surgiu da junção das palavras financial e techonology (financeiro e tecnologia). Ou seja, elas investem pesado em tecnologia.  A maioria das empresas Fintech oferece serviços semelhantes aos de um banco, apesar de não serem bancos de fato.

Ser uma instituição desse tipo requer que a empresa atenda aos requisitos mínimos de capital. Algo que a maioria das Fintechs não consegue.

No mercado financeiro, essas instituições são especializadas em determinados nichos, proporcionando diferenciais aos seus clientes que os bancos não conseguem competir.

Por outro lado, a maioria das Fintechs não contam com agências físicas e oferecem seus serviços a partir da internet e aplicativos para tablets e smartphones, por exemplo.

Fintechs são mais amigáveis

Um banco tradicional vincula amplamente o cliente, oferecendo-lhe uma gama de serviços, através do aumento dos custos de troca. Sem esse “luxo”, as empresas Fintechs seguem um “mantra” de ganhar a confiança por meio de um melhor atendimento ao público e aquisição de novos clientes com base em referências.

Um exemplo é a facilidade no processo de abrir uma conta. Nas Fintechs, basta ter em mãos um smartphone e os seus documentos pessoais. Apesar de alguns bancos melhorarem nesse sentido, na maioria das vezes, é necessário ir até uma agência com uma extensa lista de documentos exigidos no processo.

Além disso, as Fintechs contam com uma comunicação mais descontraída, tanto no e-mail, atendimento telefônico e até mesmo no site da empresa.

Fintechs conseguem oferecer preços mais competitivos.

Com uma operação virtual mais enxuta, mais flexibilidade por não ser regulamentada como uma instituição de coleta de dinheiro proveniente de capital de risco, as Fintechs conseguem atrair os seus clientes por meio de preços mais competitivos.

Os desafios das instituições financeiras tradicionais em relação às Fintechs

As instituições financeiras tradicionais têm diversos desafios para poder equilibrarem as forças em relação às Fintechs. E como podemos perceber, se faz necessário investir em tecnologia para oferecer serviços mais amigáveis, que atraiam mais clientes.

Nesse sentido, há um problema:  descobrir como se afastar de seus antigos sistemas que existem há décadas, dos quais toda a sua operação é dependente.

Isso ocorre, pois à medida que os bancos cresceram, aumentou-se o número de sistemas, que nem sempre eram substituídos e se tornaram cada vez mais complexos e ultrapassados em alguns casos. Por isso, essas instituições financeiras dependem tanto de um bom departamento de TI.

Soluções à vista: investimento em tecnologia

Diante desse cenário, talvez você esteja pensando: “basta substituir os sistemas antigos usados pelos bancos e pronto”. No entanto, a complexidade sistêmica que há é imensa, e apesar de ser possível realizar esse tipo de otimização, há diversos “problemas” a serem resolvidos no âmbito econômico, estratégico e político.

No entanto, no quesito de novos recursos tecnológicos, muito pode ser implementado, enquanto os antigos podem ser atualizados, já que eles fornecem ajuda significativa em relação às mudanças necessárias em todos os setores dessas instituições.

Assim, é possível dizer que a tecnologia é a revolução responsável pelos avanços que auxiliarão as instituições financeiras tradicionais a “brigarem” com as Fintechs, impactado em quase todos os campos da atividade e do esforço humano.

Ou seja, concluímos que uma boa equipe de TI é um ponto extremamente positivo nos mercados financeiro e de capitais nessa era digital, tanto para otimizar o que é antigo como para implementar novas melhorias.

Como a Conquest One pode ajudar nesse processo

Por fim, para que as instituições financeiras também sejam capazes de aproveitar dessa era digital, a Conquest One pode auxiliar na implementação das tecnologias que elas mais desejam e necessitam usar.

Sendo especialista em Staffing de TI, a Conquest One garante os melhores processos de seleção de profissionais de TI, oferecendo máxima eficiência e agilidade para seu projeto.

Através do serviço de staffing de TI, os colaboradores são selecionados de acordo com a cultura e os valores do cliente, permitindo um alinhamento que vai além da capacidade técnica.

Aplicamos avaliações estruturadas de desempenho, monitorando e acompanhando continuamente a performance dos colaboradores para garantir que o cliente conte com os melhores profissionais de TI para seu projeto durante todo o ciclo de implementação. Por isso, o futuro está mais próximo na Conquest One.

Deseja saber mais como podemos auxiliar nesse sentido? Agende agora uma reunião com um de nossos consultores.

Conheça a sociedade 5.0 e como o Profissional de TI estará inserido nela

Sociedade 5.0

O avanço da tecnologia nos trouxe para o que podemos chamar de sociedade 5.0. Ou seja, uma sociedade inteligente que vai além da revolução 4.0, também conhecida como era da informação.

Para ser mais claro, a sociedade 5.0 une tecnologias, como big data, inteligência artificial e robôs em todos os segmentos sociais. A esperança dessa nova era, portanto, é que essas novas tecnologias sejam capazes de resolver problemas que tornam a vida cotidiana mais confortável e sustentável.

Resumidamente, a essência dessa sociedade inteligente será obter rapidamente a solução mais adequada e que atenda às necessidades de cada cidadão. Ficou interessado? Leia o nosso artigo até o final para entender melhor o conceito, como ele surgiu e como os profissionais de TI deverão se adaptar a essa nova realidade.

Sociedade 5.0: o que é?

A sociedade 5.0 tem o mesmo conceito das Smart Cities. Ou seja, esse conceito é utilizado para definir como a tecnologia da informação deverá desenvolver, implantar e promover práticas sustentáveis que buscam enfrentar os crescentes desafios da globalização.

Portanto, consiste em uma estrutura essencialmente formada por redes inteligentes e máquinas que transmitem e usam dados usando a tecnologia para resolver problemas das grandes cidades.

Na Sociedade 5.0, os aplicativos e ferramentas baseados na nuvem recebem, analisam e gerenciam um grande volume de dados em tempo real para ajudar municípios, empresas e cidadãos a tomar melhores decisões, melhorando assim a qualidade de vida.

Os cidadãos, por sua vez, se envolvem com os ecossistemas das smart cities de várias maneiras. E isso inclui o uso de smartphones e dispositivos móveis, além de carros e residências conectados, por exemplo.

Assim, o emparelhamento de dispositivos e dados com a infraestrutura e os serviços físicos de uma cidade tende a reduzir custos e melhorar a sustentabilidade da cidade.

Por exemplo: as comunidades podem melhorar a distribuição de energia, otimizar a coleta de lixo, diminuir o congestionamento do tráfego e até melhorar a qualidade do ar com a ajuda da internet das coisas (IoT).Enfim, as possibilidades são enormes.

Como o conceito de Sociedade 5.0 surgiu?

A urbanização é um fenômeno sem fim. Hoje, 54% das pessoas em todo o mundo vivem nas cidades. E esse número deve chegar a 66% até 2050. Assim sendo, combinada com o crescimento geral da população, a previsão é que a urbanização adicionará outros 2,2 bilhões de pessoas às cidades nas próximas três décadas.

Diante desse cenário, a sustentabilidade ambiental, social e econômica é essencial para acompanhar a rápida expansão que está sobrecarregando os recursos de todo o mundo.

À medida que a população aumenta, vários países vêem a sustentabilidade ambiental, social e econômica como uma necessidade para acompanhar o crescimento. O reflexo disso é que quase 200 países dizem que a tecnologia da sociedade 5.0 é fundamental para o sucesso.

Esse conceito nasceu no Japão em 2016, durante o lançamento do 5º Plano Básico de Ciência e Tecnologia. Esse documento define políticas de inovação a serem estimuladas pelo país até 2021.

No entanto, apenas na CeBIT 2017, a feira de negócios digitais realizadas na Alemanha, que ele foi divulgado de maneira oficial.

O objetivo da Sociedade 5.0

O objetivo da sociedade 5.0 é gerar sustentabilidade por meio de soluções inovadoras para os principais problemas que enfrentamos nas grandes cidades, incluindo congestionamento de automóveis e uso de energia, por exemplo.

Assim, os objetivos das smart cities estão focados em melhorar a harmonia da população, bem como evitar falta de recursos.

O reconhecimento do termo sociedade 5.0 também vem engajando os cidadãos a entender os problemas que devem ser abordados diante de uma urbanização massiva a nível mundial.

Resumidamente, a meta é criar cidades inteligentes por meio de tecnologias avançadas que ajudarão na solução de alguns problemas futuros. Dessa forma, a sociedade 5.0 busca garantir o atendimento das necessidades e anseios das grandes cidades.

Como será o profissional de TI da Sociedade 5.0

A sociedade 5.0 irá mudar o cenário da população como um todo. Nesse sentido, a indústria também deverá passar por uma revolução. A fim de atender as necessidades dessas novas cidades inteligentes, tecnologias, como a inteligência artificial, por exemplo, devem ser aliadas dos profissionais.

Enfim, tudo o que foi buscado na era da informação deverá ser colocado em prática a partir de agora.

Para os profissionais de TI, novas oportunidades vão surgir. Entretanto, isso ocorrerá apenas para aqueles que se reinventarem, visto que conhecimentos antigos irão, aos poucos, perder espaço no mercado.

Em uma sociedade, na qual a liquidez é cada vez mais presente, o profissional de TI terá que estar aberto a mais aprendizados. Afinal, as cidades inteligentes vão exigir criatividade uma vez que tarefas mais simples começarão a ser substituídas por robôs.

Resumidamente, você como profissional da tecnologia da informação precisará se reinventar em um cotidiano em que o tempo é cada dia mais escasso. Ou seja, aprender não significa apenas conhecer conceitos teóricos. Se expor a desafios, tomadas de decisões e atividades práticas em geral será muito mais proveitoso para todos.

E você, deseja saber mais a respeito desse assunto e quer conhecer como a Conquest One pode te ajudar? Entre em contato conosco e agende uma reunião.

7 pontos chave para você desenvolver a sua equipe de TI em 2020.

No início, pode parecer que uma organização está economizando dinheiro, usando apenas o seu conhecimento interno para desenvolver a sua equipe e mantê-la atualizada.

Porém, sem o treinamento constante e a percepção do setor de tecnologia, sua equipe profissional de TI, muitas vezes perde informações e experiências que são importantes para sua empresa como um todo.

Portanto, escolher e desenvolver a sua equipe de TI da maneira correta para trabalhar pode ser uma tarefa difícil, porém, inevitável.

Contudo, podemos ajudar neste processo. Se você deseja no ano de 2020 agregar valor à sua empresa por meio da redução do tempo de inatividade, aumentando a produtividade do negócio, tendo uma equipe flexível e resistente a interrupções ou mudanças, acompanhe os 7 pontos chave sobre o assunto.

Os 7 pontos para desenvolver a sua equipe

1.Treine os seus colaboradores

Primeiramente, se seus colaboradores não entenderem como usar efetivamente a tecnologia disponível no local de trabalho, isso certamente prejudicará a produtividade e o fluxo de produção.

Dessa forma, os colaboradores treinados adequadamente gastam menos tempo na solução de problemas e mais tempo em tarefas produtivas e geradoras de receita.

Não só isso, quando os funcionários conhecem os aplicativos e demais sistemas que usam, podem trabalhar com praticidade e concluir projetos mais rapidamente.

Portanto, perceba que as empresas que usam todas as suas soluções de maneira eficaz, provavelmente superarão as que lutam para entender o básico.

Sendo assim, treinando seus colaboradores, sua empresa estará à frente para projetos inovadores.

2. Crie metas inteligentes, mas desafiadoras

Estímulo é a chave para a proatividade. Contudo, há uma necessidade de “saber estimular”. Criar metas é fácil, qualquer gestor pode fazer isso para seus colaboradores.

No entanto, a questão aqui, não é só criar metas para que sejam batidas ou superadas. Apesar de sua empresa poder trabalhar com máquinas, sua equipe não é uma delas.

Por isso, as metas devem produzir algo mais do que resultados. Ou seja, elas devem gerar conhecimento, trazer obstáculos novos (não inatingíveis), para formar um pensamento crítico e proativo.

Portanto, desafie sua equipe com metas inteligentes, alcançáveis, no entanto, com relativo esforço. Assim, eles terão o prazer do conhecimento, e sensação de dever cumprido.

3. Melhore a comunicação interna

Ter uma comunicação clara para desenvolver a sua equipe e conectá-la às informações corretas no momento certo, impede que as pequenas situações se tornem grandes problemas.

Ou seja, quando algo inevitavelmente dá errado, toda a equipe pode responder rapidamente, logo ninguém precisa ser pego de surpresa.

Sendo assim, a comunicação interna realiza muito mais do que melhorar o fluxo de informações.

Inegavelmente, os líderes que utilizam técnicas modernas de comunicação interna têm o “controle” do que seus funcionários estão pensando e fazendo.

Decerto, isso não é para exercer poder sobre colaborador algum. Pelo contrário, isso fornece uma forte consciência situacional e uma forte compreensão dos pontos fortes e fracos dos funcionários.

4. Forneça feedbacks constantes

Existe uma forte correlação entre a troca de feedback e o envolvimento dos funcionários. Não apenas pelo seu potencial de resolver problemas rapidamente e aumentar o compartilhamento de conhecimento. Mas, porque é uma ação que garante que o profissional seja reconhecido com mais regularidade.

Outro benefício de uma forte cultura de feedback é que ela fornece aos funcionários as ferramentas para resolver os problemas antes que eles aumentem.

Ou seja, quando os gestores não se sentem desejosos de compartilhar feedback aos colaboradores, mesmo em contratempos menores, com o passar do tempo, eles podem se transformar em grandes dificuldades para a empresa.

5. Permita o crescimento profissional

Supreendentemente, esse ponto é negligenciado por muitas empresas. Isso porque uma parte delas deseja apenas um trabalho bem feito e de acordo com as normas estipuladas.

Há também outra desculpa por parte delas. Sendo os colaboradores melhor capacitados profissionalmente, certamente irão querer novas oportunidades em outras organizações de status mais elevado.

Ledo engano. Cada vez que sua empresa, não só permite, como proporciona o crescimento profissional, está dando ao seu colaborador a oportunidade fazer muito mais pela organização onde trabalha.

Portanto, investir, bem como apoiar o crescimento profissional de TI, não é só estratégia, mas, também empatia.

6. Invista em tecnologia para auxiliar no trabalho

Tecnologia nunca é demais. Sabemos que o investimento em tecnologia adequada para o seu ramo de negócios significa disparar na frente da concorrência, uma vez que o mundo é digital.

Não há mais espaço no mercado para quem “economiza” nas inovações tecnológica. Portanto, investir em tecnologia é ter certeza de retorno rápido para o negócio.

7 – Invista em processos seletivos assertivos

Por fim, saiba que, se não há um processo seletivo bem estruturado e totalmente focado no que sua empresa necessita, você perderá tempo, dinheiro e força de trabalho.

Ou seja, quando os processos seletivos não são assertivos, as contratações resultam em falta de experiência, personalidade desalinhada com a cultura da empresa e rotatividade alta de colaboradores.

Por isso, se faz necessário um parceiro para oferecer melhores processos seletivos para sua organização. Assim sendo, saiba que a Conquest One é especialista em Staffing de TI.

Ou seja, a Conquest One facilita o processo desafiador das organizações em encontrar os profissionais mais adequados para viabilizar seus projetos de TI.

Ademais, a Conquest One conta com ferramentas para definir o cargo e perfil correto do funcionário contratado, bem como aconselhamento aos parceiros e diversos benefícios. Dentre eles estão:

  • maior qualificação;
  • implementação mais rápida de projetos;
  • possibilidade de focar no core business;
  • a escolha certa em Staffing de TI.

Diante disso, você pode começar hoje mesmo esses 7 pontos chave para desenvolver sua equipe de TI em 2020. Para tal, conte com a Conquest One para realizar o melhor processo seletivo que sua organização já viu. Entre agora em contato e agende uma reunião!