Videoconferência, checkpoints e dispositivos móveis são algumas das ferramentas que podem te ajudar a ser um bom gestor para os colaboradores que trabalham remotamente.

O que antes parecia tão futurista, agora já é rotina dentro de empresas dos mais diferentes nichos de mercado: o home office. Há mais de 15 anos, Faith Popcorn, autora americana e referência no marketing, divulgou 10 tendências do profissional moderno, que foi intitulado “O Relatório Popcorn”. Ela apontava o ‘encasulamento’ como uma das principais novidades para o mercado. Nos dias atuais, o termo mudou e passou a se chamar ‘home office’ mas o conceito é o mesmo.

O trabalho remoto vem sendo usado atualmente como uma forma de aumentar a produtividade dos colaboradores e evitar desgastes físicos e psicológicos, principalmente por causa do intenso trânsito e transporte público das grandes capitais brasileiras. Com isso, muda-se também o jeito de gerenciar as equipes, uma vez que a distancia física dificulta o contato e o controle das atividades. Cria-se uma nova perspectiva, nasce uma nova premissa que revoluciona o conceito de gestão: a gestão à distância. Ferramentas tecnológicas como videoconferências, meios que indiquem o status de felicidade do profissional e checkpoints periódicos exercem um importante papel na gestão.

O termo ‘Gestão à Distância’ será uma expressão muito forte nos próximos anos, pois medir resultados com menos tempo e menor custo ajuda a aplicar correções mais rápidas e precisas para melhorar os resultados das empresas que permitem o trabalho remoto – além disso, deixará a empresa mais próxima do colaborador que está longe dos olhos. Afinal, é muito importante estar atento aos fatores que podem interferir na produtividade e no rendimento dele. Os principais aspectos são: saúde, problemas pessoais e clima organizacional. Ter conhecimento desses indicadores é o primeiro passo para realizar esse tipo de gestão.

A gestão à distância é um assunto que também pode ser aliado à tecnologia, e você, como gestor, precisa saber se o indivíduo está bem ou não. Então, porque não usar ferramentas como a videoconferência e aplicativos de mensagens instantâneas para manter contato – inclusive visual – com o colaborador? Por meio do Whatsapp, por exemplo, pode-se saber o ‘status de felicidade’ dos profissionais que estão trabalhando remotamente, e, se alguém sinalizar um problema, é possível entrar em contato para buscar compreender a situação.

Mesmo com a distância física, é imprescindível que um bom gestor esteja sempre em contato com o colaborador remoto, gerenciando processos que permitam uma troca de informações periódicas, combinando ‘checkpoints’ para ter controle sobre o desenvolvimento de atividades, e por fim, é preciso estabelecer uma relação de confiança com o profissional, pois essas tarefas ajudarão a evitar atrasos na entrega de projeto e a manter proximidade com o liderado.

 

Marcelo Vianna é sócio-diretor da Conquest One

 

Fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/como-a-tecnologia-pode-ser-uma-aliada-na-gestao-a-distancia/107000/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *